Quem somos?

Missão

O Programa de Pós-graduação em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social – EICOS  tem como objetivos a formação acadêmica, o desenvolvimento de pesquisas científicas e a capacitação de agentes psicossociais em processos de intervenção e inserção comunitária. No que tange à (a) formação, busca-se preparar professores, pesquisadores e interventores psicossociais; ao (b) desenvolvimento de pesquisas, contribuir para o desenvolvimento teórico e metodológico da Psicossociologia como campo científico interdisciplinar da Psicologia Social; à (c) capacitação de agentes psicossociais em processos de intervenção e inserção comunitária, encorajar movimentos cidadãos em busca da melhora de condições socioambientais. Sob essa ótica, o EICOS busca articular a reflexão acadêmica e a pesquisa com a intervenção social, trazendo para o âmbito das Ciências Humanas e Sociais temáticas complexas, entendendo que a compreensão e a interpretação da dinâmica das relações psicossociais constituem-se em vetores estratégicos para a definição dos processos de desenvolvimento do país. A atuação do Programa EICOS compreende atividades de ensino, pesquisa e extensão, em diferentes níveis, desde a Iniciação Científica até a Pós-Graduação, com apoio de órgãos de fomento nacionais como CNPq e FAPERJ, e internacionais como a UNESCO.

História

O Programa EICOS foi criado, em nível de Mestrado, em 1992, com uma proposta pioneira no campo da formação e pesquisa, amparada em uma busca de desenvolvimento teórico-metodológico e de inovação psicossocial. Em primeiro lugar, por incorporar uma perspectiva interdisciplinar na discussão e problematização de questões psicossociais, em um momento em que esta abordagem ainda era incipiente na área da Psicologia em geral, e da Psicologia Social, em particular. Tal perspectiva interdisciplinar esteve sempre presente na história da formação do corpo docente e discente, que buscava, essencialmente, construir um campo de investigação psicossocial, perspectiva que se encontra, hoje, amplamente disseminada nos Programas de Pós-Graduação em Psicologia Social. Em segundo lugar, por evidenciar a integração da pesquisa com o ensino e a intervenção psicossocial (sob a forma de extensão e outras práticas de inserção social) em uma época em que se buscava, cada vez mais, compromisso acadêmico com a realidade das comunidades. Com isso, tratou-se aproximar a universidade com o mundo da vida de uma maneira integrada e ética.

Com essa perspectiva, o Programa se afirmou no cenário nacional e internacional. Seu caráter inovador foi reconhecido internacionalmente com a obtenção, em 1993, da Cátedra UNESCO de Desenvolvimento Durável. A Cátedra UNESCO de Desenvolvimento Durável do Programa EICOS – UFRJ foi premiada em 2003, com o UNITWIN AWARD, como uma das que se destacaram mais nos últimos 10 anos, a única vencedora em toda a América Latina na área de Ciências Sociais. Seus trabalhos foram selecionados entre 700 grupos universitários em todo mundo.

Em 2001, o Programa passou a oferecer também um curso de Doutorado, com a aprovação e reconhecimento de sua qualidade pela CAPES. Embora a Psicossociologia francesa de orientação construtivista tenha sido predominante no Programa desde a sua origem (com a participação de Serge Moscovici e Denise Jodelet), com o tempo o EICOS passou a se abrir para uma diversidade de abordagens ligadas às Ciências Humanas e Sociais (como a Antropologia, a Sociologia, a Comunicação, a Filosofia, as Ciências da Educação etc.) um escopo de formações que tem atraído, cada vez mais, discentes interessados nos cursos de Mestrado e Doutorado, provindos de várias áreas do conhecimento, acrescentando novas expertises àquelas dos alunos provenientes da Psicologia. Como resultado, o Programa mantém, e continua a desenvolver, uma proposta de formação voltada para a investigação interdisciplinar em Psicossociologia, com um currículo voltado para responder aos desafios sociais e ambientais de comunidades.

Em sua história, o EICOS, por fim, concedeu o privilégio concedido às questões expostas acima através do desenvolvimento de duas linhas de pesquisa. De um lado, a Linha 1 Comunidades, Desenvolvimento, Meio Ambiente e Inclusão Social, dedica-se à temática do desenvolvimento psicossocial sustentável; de questões referentes à relação ser humano-natureza; da relação entre os processos de globalização e os laços sociais locais; das constituições identitárias, sobretudo das comunidades desfavorecidas; e da produção híbrida de saberes. De outro lado, a Linha 2 Psicossociologia Crítica, Comunidades, Redes e Políticas do Cotidiano, concentra-se em investigações de orientação crítica envolvendo as inúmeras interfaces dos saberes que se produzem, no contemporâneo, nas interações entre a esfera subjetiva privada e o espaço público do sistema sócio-político-econômico-cultural através dos processos midiáticos que se constroem permanentemente através da Internet.

Em uma palavra

O Programa de Pós-graduação em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social – EICOS – é único no país e no mundo. No Brasil, atrai pesquisadores por compreender a Psicologia Social como campo essencialmente interdisciplinar, distinguindo-se por sua singularidade. No mundo, tem prestígio reconhecido pelos programas internacionais de colaboração e formação acadêmica (UNESCO e Erasmus Mundus), por conta de sua orientação única. Portanto, a diversidade e a pluralidade de abordagens teórico-metodológicas na ciência e no cotidiano, bem como a constituição interdisciplinar da proposta dos cursos de Mestrado e Doutorado, estão entre os elementos que o tornam atraente e significativo para muitos alunos e professores interessados no diálogo entre diferentes saberes, diante da necessidade de se problematizar, no contemporâneo, a realidade psicossocial de grupos e comunidades em toda a sua complexidade. É nesse sentido que a formação diversificada e interdisciplinar do corpo docente do Programa, bem como a do corpo discente, sempre foi uma qualidade e um diferencial que designam, fundamentalmente, a proposta e a característica única e original do EICOS desde a sua origem.