Linhas de Pesquisa

O EICOS desenvolve pesquisas em duas linhas:

LINHA I: COMUNIDADES, DESENVOLVIMENTO, AMBIENTE E INCLUSÃO SOCIAL

Coordenadora: Tania Maciel
Marta Irving, Frederico Tavares, Frederico Loureiro, Gustavo Mendes de Mello

A linha de pesquisa Comunidades, Desenvolvimento, Meio Ambiente e Inclusão Social tem como foco central a reflexão interdisciplinar, a partir das lentes teóricas e metodológicas da psicossociologia e da ecologia social, sobre a relação entre desenvolvimento e as questões ambientais e de sustentabilidade, segundo as perspectivas de inclusão social, das dinâmicas culturais e de construção de cidadania. Com este enfoque orientador se busca interpretar as relações entre natureza e sociedade na contemporaneidade, a partir da produção de imaginários e subjetividades, das dinâmicas locais e de suas interfaces com políticas públicas.

Com este quadro inspirador, a reflexão em curso envolve o debate crítico sobre interdisciplinaridade como uma via contemporânea para a produção de conhecimentos diante do reconhecimento da crise civilizatória, também nas interfaces da psicossociologia e da ecologia social com a psicologia política, com a ecologia política, com a comunicação e com a antropologia.

Nesta linha são desenvolvidas pesquisas teóricas e aplicadas sobre subjetividades, imaginários e conflitos na relação sociedade e natureza; produção de subjetividades em consumo e marketing ambiental; desenvolvimento comunitário e conflitos socioambientais, conhecimento tradicional e pertencimento à natureza; relação local/global na gestão da natureza e das dinâmicas culturais; governança, ambiente e inclusão social ; metodologias participativas e tecnologia social; educação e comunicação ambiental; desenvolvimento sustentável, biodiversidade e políticas públicas; psicossociologia do turismo e sustentabilidade; organizações, práticas sociais e sustentabilidade e temas conexos.

 

LINHA II: PSICOSSOCIOLOGIA CRÍTICA, COMUNIDADES, REDES E POLÍTICAS DO COTIDIANO

Coordenadora: Cecilia de Mello e Souza
Milton Campos, Mohammed Elhajji, Monica Machado, Samira Lima, Regina Helena Freitas Campos, Marie de Beyssac, Paula Cerqueira, Catalina Revollo, Luciene Naif

A linha de pesquisa Psicossociologia crítica, comunidades, redes e políticas do cotidiano visa compreender e intervir em processos psicossociais de construção de conhecimentos e práticas de grupos e comunidades, mediados por redes informais, formais e sociotécnicas. De natureza interdisciplinar, integra a psicologia social de grupos e comunidades, a sociologia, a antropologia, a comunicação, a educação, os estudos de memória e promoção da saúde. As pesquisas que integram essa linha focam as sociabilidades emergentes, o  cotidiano contemporâneo, as vivências subjetivas, estudos das mediações discursivas globalizadas, os deslocamentos, o multiculturalismo, a memória social, as ocupações, o conhecimento tradicional, a exclusão social, os direitos humanos,  as intervenções humanitárias e sociopolíticas. Envolvem a identidade e campos do vivido (trabalho, saúde, educação, etc.), sua constituição (gênero, raça/etnia, gerações, condição socioeconômica, etc.) e seus modos de manifestação cultural e política. Do ponto de vista teórico, adota epistemologias críticas nas quais se interpenetram (1) a esfera subjetiva privada e (2) o espaço público do sistema sócio-político-econômico-cultural e as (3) mediações comunicativas que possibilitam a intersubjetividade. Do ponto de vista metodológico, privilegia métodos, técnicas e estratégias de estudos de predominância qualitativa e discursiva como a etnografia, as análises lógico-argumentativas e retóricas das redes multimidiáticas, os estudos de caso, os processos de pesquisa-ação, a história oral, entre outros.