Linhas de Pesquisa

 

Apresentamos abaixo as descrições das linhas de pesquisa do EICOS, incluindo os nomes dos responsáveis pela coordenação e docentes, em ordem alfabética internacional (nome de família):

LINHA I
COMUNIDADES, DESENVOLVIMENTO, AMBIENTE E INCLUSÃO SOCIAL

Coordenadora: Tania Maria de Freitas Barros Maciel
Marta de Azevedo Irving, Carlos Frederico Bernardo Loureiro, Gustavo Mendes de Melo, Frederico Augusto Tavares Junior

A linha de pesquisa Comunidades, Desenvolvimento, Meio Ambiente e Inclusão Social tem como foco central a reflexão interdisciplinar, a partir das lentes teóricas e metodológicas da psicossociologia e da ecologia social, sobre a relação entre desenvolvimento e as questões ambientais e de sustentabilidade, segundo as perspectivas de inclusão social, das dinâmicas culturais e de construção de cidadania. Com este enfoque orientador se busca interpretar as relações entre natureza e sociedade na contemporaneidade, a partir da produção de imaginários e subjetividades, das dinâmicas locais e de suas interfaces com políticas públicas.

Com este quadro inspirador, a reflexão em curso envolve o debate crítico sobre interdisciplinaridade como uma via contemporânea para a produção de conhecimentos diante do reconhecimento da crise civilizatória, também nas interfaces da psicossociologia e da ecologia social com a psicologia política, com a ecologia política, com a comunicação e com a antropologia.

Nesta linha são desenvolvidas pesquisas teóricas e aplicadas sobre subjetividades, imaginários e conflitos na relação sociedade e natureza; produção de subjetividades em consumo e marketing ambiental; desenvolvimento comunitário e conflitos socioambientais, conhecimento tradicional e pertencimento à natureza; relação local/global na gestão da natureza e das dinâmicas culturais; governança, ambiente e inclusão social ; metodologias participativas e tecnologia social; educação e comunicação ambiental; desenvolvimento sustentável, biodiversidade e políticas públicas; psicossociologia do turismo e sustentabilidade; organizações, práticas sociais e sustentabilidade e temas conexos.

 

LINHA II
PSICOSSOCIOLOGIA CRÍTICA, COMUNIDADES, REDES E POLÍTICAS DO COTIDIANO

Coordenadora: Maria Cecilia de Mello e Souza
Milton Nunes Campos, Regina Helena Freitas Campos, Monica Machado Cardoso, Maria Paula Gonçalves Cerqueira, Samira Lima da Costa, Mohammed Elhajji, Luciene Alvez Miguez Naiff, Catalina Revollo Pardo, Marta de Araújo Pinheiro.

A linha de pesquisa Psicossociologia Crítica, Comunidades, Redes e Políticas do Cotidiano visa compreender e intervir em processos psicossociais de construção de conhecimentos e práticas de grupos e comunidades, mediados por redes informais, formais e sociotécnicas. De natureza interdisciplinar, integra a psicologia social de grupos e comunidades, a sociologia, a antropologia, a comunicação, a educação, os estudos de memória e promoção da saúde. As pesquisas que integram essa linha focam as sociabilidades emergentes, o  cotidiano contemporâneo, as vivências subjetivas, estudos das mediações discursivas globalizadas, os deslocamentos, o multiculturalismo, a memória social, as ocupações, o conhecimento tradicional, a exclusão social, os direitos humanos,  as intervenções humanitárias e sociopolíticas. Envolvem a identidade e campos do vivido (trabalho, saúde, educação, etc.), sua constituição (gênero, raça/etnia, gerações, condição socioeconômica, etc.) e seus modos de manifestação cultural e política. Do ponto de vista teórico, adota epistemologias críticas nas quais se interpenetram (1) a esfera subjetiva privada e (2) o espaço público do sistema sócio-político-econômico-cultural e as (3) mediações comunicativas que possibilitam a intersubjetividade. Do ponto de vista metodológico, privilegia métodos, técnicas e estratégias de estudos de predominância qualitativa e discursiva como a etnografia, as análises lógico-argumentativas e retóricas das redes multimidiáticas, os estudos de caso, os processos de pesquisa-ação, a história oral, entre outros.